MENU
cm-condeixa.pt / poseur

Portugal 2020

ECO.RUPI

ECO.RUPI

Portugal2020
 

CÓDIGO DO PROJECTO
POSEUR-03-1911-FC-000188

Região de intervenção
CENTRO – Região de Coimbra

Entidade beneficiária

Município de Condeixa-a-Nova

Objectivo principal

Proteger o ambiente e promover a eficiência dos recursos

Custo total elegível

68.271,15 EUR

APOIO FINANCEIRO DA UNIÃO EUROPEIA

Fundo de Coesão – 58.030,48 EUR

APOIO FINANCEIRO PÚBLICO NACIONAL/ REGIONAL

Fundo de Coesão – 10.240,67 EUR

Objetivos, atividades e resultados esperados/ atingidos

A presente operação consiste em desviar de aterro (e encaminhar para operador licenciado) fluxos que sejam valorizáveis (que pela sua natureza, podem ser transformados e aproveitados para o desenvolvimento de novos produtos) e resíduos perigosos (os quais representam um risco nas instalações de tratamento e para o ambiente), esta última fração de resíduos através de um equipamento itinerante. A presente operação consiste em desviar de aterro (e encaminhar para operador licenciado) fluxos que sejam valorizáveis (que pela sua natureza, podem ser transformados e aproveitados para o desenvolvimento de novos produtos) e resíduos perigosos (os quais representam um risco nas instalações de tratamento e para o ambiente), esta última fração de resíduos através de um equipamento itinerante.

A operação é composta pelas seguintes ações:

  • Aquisição de ecoponto móvel;
  • Aquisição de contentores para recolha seletiva de fluxos valorizáveis (madeiras não tratadas, beatas, velas);
  • Reforço de equipamento de armazenamento no Parque de Resíduos;
  • Sensibilização e comunicação.

Com as ações propostas, pretende-se alcançar os seguintes objetivos:

  • Reduzir progressivamente (o máximo possível) a quantidade de resíduos perigosos contidos nos resíduos urbanos, encaminhando-os para posterior tratamento adequado, ou seja, para operador licenciado;
  • Implementar um sistema inovador e de proximidade para efetuar a recolha de resíduos perigosos, através de um ecoponto móvel, que permite a itinerância pelos aglomerados do concelho;
  • Disponibilizar um sistema de recolha de resíduos perigosos que respeita o princípio da universalidade, ou seja, permite que qualquer pessoa, independentemente da sua condição física (mesmo em cadeira de rodas) possa efetuar a deposição de resíduos perigosos;
  • Evitar que a deposição de fluxos valorizáveis de resíduos seja efetuada conjuntamente com o “lixo” doméstico, na medida em que apresentam um potencial de valorização para a conceção de novos produtos (economia circular);
  • Capacitar o Parque de Resíduos ao nível de equipamentos que permitam o armazenamento temporário em segurança dos resíduos de novos fluxos depositados pelos munícipes no ecoponto móvel;
  • Concretização das medidas de informação/sensibilização indutoras de alteração de comportamentos a vários níveis e para diferentes grupos etários, sendo que os seus efeitos serão observáveis relativamente a diversos tipos de resíduos perigosos;
  • Disponibilizar informação aos cidadãos relativamente à calendarização de itinerância do ecoponto móvel, permitindo-lhes fazer a gestão do acondicionamento dos resíduos até ao momento que terão a oportunidade de efetuar a respetiva deposição.

A operação é composta pelas seguintes ações:

  • Aquisição de ecoponto móvel;
  • Aquisição de contentores para recolha seletiva de fluxos valorizáveis (madeiras não tratadas, beatas, velas);
  • Reforço de equipamento de armazenamento no Parque de Resíduos;
  • Sensibilização e comunicação.

Com as ações propostas, pretende-se alcançar os seguintes objetivos:

  • Reduzir progressivamente (o máximo possível) a quantidade de resíduos perigosos contidos nos resíduos urbanos, encaminhando-os para posterior tratamento adequado, ou seja, para operador licenciado;
  • Implementar um sistema inovador e de proximidade para efetuar a recolha de resíduos perigosos, através de um ecoponto móvel, que permite a itinerância pelos aglomerados do concelho;
  • Disponibilizar um sistema de recolha de resíduos perigosos que respeita o princípio da universalidade, ou seja, permite que qualquer pessoa, independentemente da sua condição física (mesmo em cadeira de rodas) possa efetuar a deposição de resíduos perigosos;
  • Evitar que a deposição de fluxos valorizáveis de resíduos seja efetuada conjuntamente com o “lixo” doméstico, na medida em que apresentam um potencial de valorização para a conceção de novos produtos (economia circular);
  • Capacitar o Parque de Resíduos ao nível de equipamentos que permitam o armazenamento temporário em segurança dos resíduos de novos fluxos depositados pelos munícipes no ecoponto móvel;
  • Concretização das medidas de informação/sensibilização indutoras de alteração de comportamentos a vários níveis e para diferentes grupos etários, sendo que os seus efeitos serão observáveis relativamente a diversos tipos de resíduos perigosos;
  • Disponibilizar informação aos cidadãos relativamente à calendarização de itinerância do ecoponto móvel, permitindo-lhes fazer a gestão do acondicionamento dos resíduos até ao momento que terão a oportunidade de efetuar a respetiva deposição.

Resultados Esperados: