A história do senhor Sommer - por Patrick Suskind

Cheguei à prateleira e escolhi “o” livro! Parecia chamar por mim, com a sua lombada em letras gordas. Tirei-o e ainda me cativou mais com as cores da sua capa. Deveria ser interessante – pensei eu…

Estava errado! Não gostei “do” livro! Embora o narrador nos consiga transportar para a ação que vai relatando, seja capaz de nos levar a experimentar os sentimentos que vão assolando as personagens e de nos arrastar para a sua infância, a verdade é que senti que fui “enganado” pelo título e pelas minhas expetativas em relação à história que ele me parecia prometer.

O narrador parece distraído e desvia-se muito da história do senhor Sommer, que deveria ser a principal. A verdade é que não lhe dá qualquer importância, sendo que, durante umas 50 páginas, não se fala nele.

Além disso, a maior parte dos diálogos eram supérfluos. O final … também o detestei, pois o senhor Sommer morre, desnecessariamente, e sem se perceber bem qual o motivo dessa morte. Ainda mal o tinha conhecido e morre…

Atendendo a estas razões, não aconselho a leitura do livro. No entanto, provavelmente, estou a ser injusto. Vou, certamente, lê-lo uma segunda vez, quando for mais velho, e é bem possível que já goste mais. Quem sabe?

 

Tomás Ribeiro | 7º E | maio 2015

 

HistoriaSenhorSommer2.jpg 

Pesquisa